Sur le Pont D`Avignon on y danse, tous en rond! – 19 de Dezembro de 2012

Neste dia saímos no nosso carro somente eu, Lia e Christophe. Fomos rumo ao sul e a primeira parada foi na abadia de Sénanques, uma construção de estilo românico do século XII, obra dos monges cistercienses. Como se tratava de uma ordem de ascetas, se pode verificar o estilo bem básico e austero. Com a fachada pesada e acinzentada, forma um constraste magnífico com a plantação de lavanda que se espalha pelos jardins em frente. Daí seguimos para o povoado de Gordes, uma pequena cidadela medieval incrustrada na montanha com sua grande torre que encima seu castelo. O mais bonito do povoado é sua vista desde a estrada que vem da abadia com o castelo imponente se debruçando sobre o vale. Gordes é bem pequeno é se pode percorrer em poucas horas. Destaco a igreja de Saint Firmin, com seu interior de uma espécie de barroco, e o castelo, mencionando especialmente uma sala que possui uma parede adornada à época do Renanscimento.

Seguimos então para Baux de Provence, outra cidadela no alto de uma montanha. Com a diferença de que esta é situada numa encosta mais escarpada e as construções medievais mais preservadas. Um par de capelas também contribuem para compor o ambiente. Por outro lado, esse é o povoado mais turístico de todos, com bazares mais luxuosos, mais arrumadinho, menos gente local. Por sua localização estratégica, foi durante muito tempo o centro de poder em toda Provença, até que com seu declínio, a região foi incorporada à França.

Já estava escurecendo, mas ainda fomos a Glanum, umas ruínas romanas situadas perto de Saint Remy. Ainda havia luz, mas só podemos apreciar bem um arco do triunfo, com esculturas em baixo relevo retratando a conquista romana sobre os gauleses e uma torre que é um mausoléu, ambas situadas fora do parque arqueológico, pois este já estava fechado ao público no horário em que chegamos… ainda tentei me meter pela cerca, mas era dessas trançadas, onde não tem espaço para por os pés e escalar. Como Lia e Christophe também me esperavam, achei melhor desistir da idéia. Nem imaginava que, dentro de algum tempo, ia ter a oportunidade de levar a cabo planos como esse, só que do outro lado do oceano. Glanum, na verdade, antes de ter sido uma cidade romana, foi um importante centro de poder céltico na região, até ser subjugado pelos romanos.

Entramos em contato com Thomas e ns encontramos para juntos irmos a Avignon, conhecida por sua ponte pela metade sobre o rio ródano, a famosa Ponte de Avignon, tema da conhecida canção homônima. Também é marcante em Avignon o fato de haver sido, por quase um século, sede papal, quando no século XIV, por disputas pelo poder no Vaticano, o papa Clemente V foi albergado na cidade pelo rei de Nápoles. Até o retorno do papa ao Vaticano, o mundo católico contou, por algum tempo, com dois papados ao mesmo tempo. Ainda hoje está aí o castelo gótico, que é o antigo Palácio Papal.

Após comermos algumas coisinhas, voltamos para Seguret.

IMG_1862

Anúncios

Um pensamento sobre “Sur le Pont D`Avignon on y danse, tous en rond! – 19 de Dezembro de 2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s