15 de Dezembro de 2012

Havíamos combinado com Carlos de ir conhecer o Jardim de Luxemburgo, o maior parque público de Paris e onde atualmente está sediado Senado. Ele explicou que o jardim fica lindo com as flores quando chega a Primavera. Mas estávamos em pleno Inverno.  As árvores e arbustos estavam todos secos. Apesar disso o lugar, de qualquer modo, tem seu charme.

Passamos pela Sorbonne e lá vimos um grupo marchando empunhando uns cartazes e gritando palavras de ordem. Parecia ser uma confirmação do esteriótipo do francês ultra-politizado. Logo, porém, surgiu um outro grupo correndo com pedaços de paus e atacou o grupo que protestava. Começou a correria com alguns debandando e outros se atracando uns sobre os outros. Foi quando, subitamente, todos pararam o que faziam e se reuniram ao centro da praça. Surgiram câmeras e se revelou o set da filmagem que se passava ali. Fiquei desapontado por não ter presenciado uma cena real. Mas depois vi que era besteira, pois já tinha presenciado e participado de episódios bem mais impactantes que aquele. Na verdade, foi até bom que era uma filmagem, pois quando foram fazer outro take, tive a chance de registrar a cena de novo com minha câmera!

Fomos a umas construções medievais de estilo gótico, onde aos fundos havia umas ruínas romanas, consideradas as mais importantes da cidade. São Les Thermes du Nord (as termas do norte), e ali, como já explica o nome, funcionava uma casa de banhos, construída no século III e sobreviveu às invasões dos povos germânicos e tantos outros conflitos que se abateram sobre a cidade.

Seguimos para Notre Dame e lá por perto havia combinado de encontrar Gil, um amigo francês que volta e meia tá lá pelo Rio. A construção gótica de Notre Dame não é a única coisa impressionante ali. Ela está construída numa ilha no Rio Sena e ali, antes dos romanos,  os povos célticos já tinham aquele lugar como sagrado e palco de rituais pagãos, assim como depois também o fizeram os próprios romanos. Apenas apreciamos por fora e deixamos pra entrar mais tarde. Ali em frente há também uma estátua do histórico rei Carlos Magno, um dos ícones da história francesa, cujos feitos e mitos que o cercam alcançaram até mesmo rincões do sertão brasileiro. Na sua estátua, parecia bem mais imponente, mas não mais simpático que nosso Carlos brasileiro vestido de Papai Noel, indo pro desfile natalino.

Fomos encontrar Gil em uma rua ali perto e no caminho passamos pelo Hôtel de Ville, que é a prefeitura da cidade. É de construção renascentista e destaca-se por ter sido palco de diversos acontecimentos políticos marcantes, como a Revolução Francesa e a Comunda de Paris. Durante esta última, foi praticamente destruído pelos comunardos à eminência da sua tomada pelas tropas reacionárias. À semelhança do que se passa dentro do famigerado Piranhão (alcunha do edifício da prefeitura do Rio), ali, ao menos, do lado de fora havia uns romenos pedindo doações pra alguma coisa. E parece que nessa, é comum que furtem incautos distraídos com a armação. A diferença é que em Paris você pode evitar as trapaças dos romenos. Já no Rio é mais complicado se livrar das artimanhas dos nossos administradores… O edifício deles também me pareceu bem mais bonito que a nossa sede municipal carioca. Encontramos Gil e fomos dar mais um rolé pela área. Fomos comprar algo pra comer, entrando num mercado e compramos o que havia de acessível, que foi um pote de couzcouz e outro de cenoura ralada temperada. Tava gostoso e não tava muito caro. Por lá, comer em restaurante é impensável para mochileiro! Paramos numa pracinha, abrimos as coisas e comemos por ali mesmo. Depois Gil nos levou para um café onde trabalham amigos seus e fomos tomar um chá. Um de seus amigos é uma brasileira que é garçonete ali.

De lá caminhamos ao Louvre. Já estava anoitecendo, então só apreciamos o exterior e tiramos algumas fotos. Logo começou a chover e seguimos para encontrar Carlos, Vicente e Sophie. Aqui nos despedimos de Gil e seguimos até Notre Dame e enfim visitamos o interior. Demos uma volta pelas várias capelas ao mesmo tempo em que era celebrada uma missa. Também estava ali montado um grande presépio com diversas cenas e personagens. Já do lado de fora, encontramos com nossos três companheiros (com destaque para Carlos e seu indefectível traje natalino) e fomos onde um barzinho, onde também íamos nos encontrar com Christophe, o nosso próximo anfitrião em Paris, que conseguimos por meio do Couchsurfing.

Chegamos ao café onde estava Christophe debaixo de forte chuva e nos amontoamos lá dentro todos encharcados, chamando a atenção de todos para o papai noel ensopado. Aí ficamos batendo um papo e gastando o tempo e decidimos ir pra casa do Christophe bater um rango. Paramos num mercado, onde compramos uns ingredientes. Quando já estávamos chegando onde ele mora, passamos por um grupo de adolescentes que se empolgaram com a aparição do nosso papai noel brazuca. Mas quando reparamos bem neles, fomos nós que nos impressionamos, pois os moleques traziam umas cabras no colo. Foi uma cena surreal: um monte de moleque loirinho carregando cabras. Ao parece, as cabras representariam renas natalinas. Afinal chegamos ao apartamento e chamamos também Clea e Ulysses. O rango rolou bem e ficamos até pouco antes de fechar o metrô, pois todos tinham de voltar para casa e nós mesmos tínhamos de ir pra casa de Clea e Ulysses pegar nossas coisas. Pegamos tudo, mas tivemos de voltar de busão, pois não tinha mais metrô.

Image

Anúncios

Um pensamento sobre “15 de Dezembro de 2012

  1. ADORO LER O QUE VC ESCREVE, E VC ESCREVE MUITO BEM, SER EXCELENTE ESCRITOR, VC PASSEIA NAS LETRAS, AINDA QUERO VER MEUS GAROTOS NA “ABL” UM POETA E UM ESCRITOR DE VIAGENS PELO MUNDO. BJS, TE AMO MEU PRETINHO LINDO.

    Em 13 de junho de 2013 18:55, “Poeira nos Ps”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s